15 anos da polêmica do livro

Madonna deixou toda uma sociedade hipócrita e falsa moralista norte-americana - e o resto do mundo também -, boquiaberta, plenamente chocada, por volta de 1992. Quais os motivos? Primeiro foi o lançamento do clipe da música Erotica: um apêlo sensual em áudio-visual sonoro, permeados de cenas no qual a diva aparece praticando orgias, fetiches sadomasoquistas, repleto de muita nudez. Segundo motivo, o disco homônimo teve proibições em boa parte do mundo, inúmeras censuras e críticas de religiosos indignados com a postura libertina-libertária da cantora. Pra finalizar, com a publicidade efervescente do lançamento do disco, a cantora ainda anunciou à imprensa o concebimento de um livreto com edição limitada - repleto de ensaios eróticos, tendo ela mesma como protagonista. Fãs ensandecidos e curiosos romperam a barreira da timidez e correrem em busca do Sex Book, então disponíveis em lojas de vinis e livrarias conceituadas. Polêmica maior? As fotos não eram basicamente conceitos eróticos e sensuais, mas sim totalmente firmadas em objetividade explícita. Menores de idade nem mesmo poderiam chegar próximo ao objeto de desejo, que logo evaporou. O que de fato seria tão perturbador naquele livro com fotos? O sexo teria uma abordagem notória diferenciada? Imagine fotos em zoom repleto de ângulos da rainha pop praticando suruba exarcebada, mostrando partes do corpo em completa definição e pêlos à mostra, livremente. Fervor maior? A top model polêmica Naomi Campbel participou de várias fotos, auxiliada por uma Madonna totalmente pervertida. No livreto, ambas fazem sexo em posições variadas e ainda praticam beijos ousados. Tanto Madonna quanto Campbel provocou o público com fotos sem censura: encenações de gozo e orgasmo foram impactantes. Imensamente libidinoso, o Sex Book tem mais de quarenta ensaios, com espaço destinado à surubas e até HQ lascivos. Provocação banal ou luxúria de luxo conceitual? Em relação à publicação: O livro tem formato tablóide, a sua capa é de metal e com fotos p&b, tendo em média em torno de 60 ensaios. O livreto, objeto raro, foi encontrado recentemente por um advogado, num sebo de Londres, por preço irrisório. Diversos sites apresentam as fotos retiradas do livreto. Interessados: inspirem-se!

41 opinaram | apimente também!:

Rodrigo Mendes disse...

Cris,

ótimo texto. Nada mais me choca neste mundo (na minha vidinha) nem mesmo os hipócritas moralistas.

O que mais posso dizer da Madonna?

Ela é como uma virgem, rs!

Abs! Gostei da matéria..se tiver este livro escaneia as fotos pra mim..email-me! hahahahahaha

Marcelo Mayer disse...

meu banheiro conhece muito bem
rs

Paulo [ALT] disse...

Uma matéria histórica então? 15 anos da existência do tal livro? Gostei da parte quando você diz da sociedade hipócrita e falsa moralista. e muito bem lembrado, não só a norte-americana... muito da sul-americana também... e isso se reflete até hoje. pelo menos eu acho.

"ela é como uma virgem" hahahahah
eu ri disso rs

idéia fantástica pra um post aqui
já soube desse livro pq já vi algumas fotos por ai na internet. e pelo jeito não é só a campbell,não é?

fica a pergunta... cris tem o tal livro ou cris não tem hehe. eis a questão rs

abração

Mero disse...

vc me deixou com agua na boca onde sera que arrumo o livro já vi um documentario sobre o livros em questao

Michael Doublott disse...

adorei, tenho esse item raro da madonna em minha coleção. Ganhei o sex book do meu pai, e vi fotos realmentes quentes, mas poucas delas com nudez masculina

O sex book eh show assim como a matéria..

parabéns Chris

Fotograma Digital disse...

Madonna é uma coisa de louco rsrsrs. Tinha uma paixão reprimida por ela , e já vi o livro e as fotos e só me comprovou como ela sim merece o título de rei/rainha do pop (serei xingado ... eu sei rsrs). Apesar (crítico sempre é chato mesmo) de que acho os últimos trabalhos dela uma repetição das fórmulas que ela já se utilizou.

Só uma outra lembrança da dona Madonna,é o doc. bem interessante (que não sei se é da mesma época) Na Cama com Madonna,se não vale muita coisa como cinema, vale bastante por mostrar a Madonna por trás das câmeras e contar com a melhor coisa que Almodóvar já fez rsrsrs (ok, serei xingado de novo) , pra quem não lembra ele aparece num trecho do filme. Notei que o blog agora tem até rádio. Escrevi o comment ao som de Je T'aime ... acho que a combinação foi perfeita.

marcelo dalla disse...

Aplausos para a coragem de Madonna!
Lembro-me bem de quando esse livro foi lançado, só se falava disso. Creio que no fundo foi uma grande jogada de marketing e Madonna coseguiu, após o feito foi considerada a rainha do pop.
E não perdeu o posto até hoje...
Só que agora ela está beeeem mais comportada, espiritualista e estudiosa da Cabala.

Nada como um dia após o outro...
Excelente post!
abraço

Bruno disse...

Eu não consigo suportar a Madonna, mas enfim...gosto é igual bunda!

E aproveitando, seu interesse no Katym que fiz a resenha há um tempo atrás, ele estreia dia 17 no Telecine Cult!!!

Marcio Melo disse...

Bom meu caro, você deixou todo mundo louco de vontade de ver este livreto pevertido agora :)

(Carlos Soares) disse...

Muito interessante e apropriado seu texto. Hipocrisia ... argh. Um abraço

Gema disse...

Eia bem á tanto tempo... ainda me lembro da polémica em torno da saida desse livro LOL agora acho que é mesmo banal e não provocaria tanta polémica ;)
Muito bom o teu texto.
Bjs

Reinaldo Glioche disse...

Que Madonna sabe se promover, ninguém tem dúvidas. Que como artista tenha se mantido altiva por mais de 20 anos, é um fato impressioante. Sempre ressonante, sempre revigorada,repaginada.Madonna é pop por excelência. E uma estrela tão em alta estima e subversiva se permite, e é esperado dela, ousar. A despeito das rezões específicas que a tenham levado a fazer este sex book( que eu já tive o prazer de ver algumas fotos), a realização do mesmo, é algo que só uma artista com a estatura e o status quo de Madonna poderia conceber. Desafiar, hostilizar, polemizar. Enfim, nem toda a arte precisa ser sacra.

Continuo te seguindo aqui sim Cris. Com o maior prazer, diga-se.
Sou um dos seus 443 seguiodres.(rsrs)

Grande abraço e, para variar, belo texto!

Alan disse...

Sex Book, Erotica e Girlie Show foram o ápice de Madonna, na minha opinião... Um marco de provocação, e porque não, libertação...

Ah, já estou seguindo o blog e pode deixar que apimentarei aqui mais vezes... ;)

Abs!

Renan disse...

Não acompanho a carreira de Madonna. Só ouço o que toca no rádio. Na verdade naõ acho muita graça, mas acho que ela foi extremamente importente para a cultura pop mundial.

Gostaria de dar uma olhada nesse livro.

Lorena F. Pimentel disse...

O que me impressiona na Madonna até hoje, não é a sua ousadia em quebrar barreiras ou o seu incentivo para que outras pessoas façam o mesmo, mas é a sua pura inteligência, é a sua mente visionária.

Não consigo, como fã, diferenciar quando Madonna é espontânea ou completamente premeditada. E isso é bom, muito bom!

Ela tem uma conceituação de tudo o que ela faz que ninguém mais tem. O Sexbook foi só uma das genialidades da diva.

Marília Marques disse...

Como sempre, apimentando este blog!

Elaine Barnes disse...

A minha sobrinha trabalhou no show que ela fez aqui. Falou que ela é simplesmente maravilhosa! Meu ex marido tb a adorava. Enfim, é um mito e como tal será admirada e lembrada pra sempre.
Obrigada pela visita e comentário tão legal. Gde bjo

João disse...

(retribuindo a passagem no cinema de buteco e conhecendo o blog)
bom texto: me faz pensar na tragetória de madonna, no que ela é hoje, no que faz: há realmente algo de relevante no cenário da música feito por ela ou simplesmente entretenimento (não que isso seja ruim)? não sei. só sei que curto sempre...

Bia Maia disse...

Vamos lá, meu garoto!
Abaixo a hipocrisia!
ADOREI seu blog!

Um beijo grande!

Biazinha

Willian Lins disse...

O apimentário continua melhor a cada dia que venho aqui, parabéns Cris!

E a Madona dispensa comentários...

Abraço, pequeno!

Guto Angélico disse...

Madonna sempre foi e será famosa por suas polêmicas e pela arte de chocar e acho que o grande sucesso dela se deve a isso!

Mas ela foi quem iniciou essa fase e hoje é nítido que muitas como Lady Gaga tentam sustentar suas carreiras nisso, o que acho que não dará certo! Até pq Madonna tem todo um contexto temporal.

Fernando Marcio disse...

Resumindo; tanta coisa pra ver a buceta da Madonna e da Campbel colada uma na outra... fala sério... se fosse a Mulher melância roçando na mulher mamão, dava uma boa salada de fruta!
Vale o riso e o nojo!
Até a próxima

Cintia Carvalho disse...

Oi Cris!

Seu texto como sempre primoroso e a escolha do tema, muito legal. Sou fã da Madonna e vivenciei esta fase "sexy e erótica" dela de pertinho.

Quando ao livro e ao vídeoclipe da música "erótica" quando foram lançados, causaram um rebuliço só. Eu estava cursando o ensino médio e vivenciando a adolescência. No colégio durante um bom tempo "ela" foi tema de nossas conversas sempre alegres e eróticas. Uma fase cheia de descobertas, principalmente na parte sexual. E Madonna foi um icone para nós neste assunto.

Escandalosa, corajosa, polêmica, sexy, sem medos e preconceitos, assim poderia defini-lá. Ousar e ultrapassar barreiras foram seu lema.

Tive a oportunidade de ver todo o livro e conhecer um pouco mais de sua intimidade. E o vídeo, vi infinita vezes. Muito legal. Eu me amarro em pessoas que tem a coragem que ela teve de se mostrar sem medo e vergonha. Autêntica.

Lendo seu texto, voltei no tempo. Lembranças maravilhosas e deliciosas de uma jovem que estava descobrindo novos caminhos.

Amei!

Um beijinho.

Taw disse...

Ela conseguiu enxergar e agir dentro de um nicho de mercado que mais cedo ou mais tarde iria explodir.

Desde que comecei a estudar eu ouvir dizer sobre alguma sociedade moralista... eu me prendo muito a prática... e, na prática, essa sociedade sempre foi pra mim "desmoralista", talvez por isso tenha o tão forte apelido de hipócrita.

:-p

Marina disse...

hahaha
aprecio "seu mundo" sim.
Mas então, eu gostava da Madonna, ultimamente ela tem me decepcionado um pouco.. mas de qualquer maneira, este livro é um que eu gostaria de conferir.

Gabrielle Alano disse...

Digamos que a Madonna precisa chamar atenção de alguma forma! Uma pena que não tenha criatividade para outra coisa mais interessante.

Não me abalo.

Gabrielle Alano disse...

Digamos que a Madonna precisa chamar atenção de alguma forma! Uma pena que não tenha criatividade para outra coisa mais interessante.

Não me abalo.

Thales Capitani disse...

.

Pena ser só uma personagem esta mulher libertária e anti-heróica... o modo como cria sua filha mostra só uma valorização e recalque exarcebado ( mais ainda morro de vontade de poder abrir um sex book da Madonna )

Gabriel Von Borell disse...

Acho a Madonna uma celebridade muito interessante ! A capacidade dela de se reinventar é fantástica ! Ainda faz boa música hehe . Curto a carreira dela . Tenho alguns cd's .

Abraços .

Insanos no Paraíso disse...

Foi-se o tempo em que Madonna podia fazer essas coisas. Agora só Jesus salva, literalmente.

Caio Rudá disse...

Essa Madonna é uma coisa. Nunca gostei das músicas dela, nem de sua pessoa, o que não significa que a odeio, por favor.

É por essas e outras que descubro porque ela não sai da mídia.

- Gean Carlos disse...

Tu me deixou estagnado aqui, procurando no google fotos desse livro.
e agora josé?
eu só me surpreendo com essas apimentário.
ótimo texto.

Renata Reis disse...

Sinceramente ? Pra mim o ponto principal dela é chamar atenção ..
Odeio essas coisas . Sorry Madonna... Nota zero pra vc !

Larissa Araújo disse...

Que coincidência eu estar aqui agora lendo esse post sobre o Sex Book enquanto ouço um cd da Madonna, eheheheh. Então, não poderia deixar de comentar, hehehe, amoooo essa "véia". Adorei a forma como você falou do livro. Eu gosto do Sex Book, a primeira vez que eu vi me assustei um pouco, me choquei, mas isso foi quando eu ainda estava descobrindo a Madonna, hoje eu gosto e entendo o livro. Uma pena que só vi as fotos na internet mesmo. Você tem esse livro, Cris?
Muita gente naquela época se chocou, a imagem dela ficou até associada a coisas negativas na época porque juntou o livro, o cd Erotica, a turnê Blond Ambition e o documentário( Na cama com Madonna); e o filme Corpo em Evidência.

Victor Raphael disse...

Adoro esse livro

Wagner Kern Velasques Jr. disse...

Primeiramente obrigado por gostar do meu blog. Segundo, goseti bastante do seu espaço aqui e pode ter certeza que sou mais um seguidor. Adoro tudo o que está aqui. Parabéns.

ABs

Anônimo disse...

Madonna já vinha trabalhando com esse tipo de linguagem desde 1990 com a Blonde ambition tuor e o video de Justify my love. 92 foi apenas o a gota d'água para a cabecinha dos americanos quando ela lançou a trilogia do sexo: Sex book, Erotica e Corpo em evidência. Claro uma bomba que que refletiu em toda a sua carreira na época, quase que destruida por uma Madonna revoltada com uma sociedade idiota que não aceitava que uma Mulher pudesse ser talentosa e de sucesso.

Nando! disse...

Madonna já vinha trabalhando com esse tipo de linguagem desde 1990 com a Blonde ambition tuor e o video de Justify my love. 92 foi apenas o a gota d'água para a cabecinha dos americanos quando ela lançou a trilogia do sexo: Sex book, Erotica e Corpo em evidência. Claro uma bomba que que refletiu em toda a sua carreira na época, quase que destruida por uma Madonna revoltada com uma sociedade idiota que não aceitava que uma Mulher pudesse ser talentosa e de sucesso.

Juliana Góis disse...

Pow, queria esse livrooooo.

Gian Le Fou disse...

Não é o ponto mais genial da carreira da tia Madge (ele veio um pouquinho antes, com a turnê Blonde Ambition), mas ainda assim uma autopromoção fodona.

Ainda terei esse livro.

Bj.

Marcio Nicolau disse...

Madonna cumpre seu papel. Reiventando-se, criou e recriou o pop.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aperitivos deliciosos

CinePipocaCult Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos Le Matinée! Cinéfila por Natureza Tudo [é] Crítica Crítica Mecânica La Dolce Vita Cults e Antigos Cine Repórter Hollywoodiano Cinebulição Um Ano em 365 Filmes Confraria de Cinema Poses e Neuroses