Ciúmes entrelaçados

Nenhuma noite é muito longa concebe uma discussão surpreendente sobre uma problemática comum: a força do ciúme. Com abordagem da homossexualidade e aspecto estético de thriller-psicológico, a película é dirigida por Tom Shankland, muito desconhecida por não ter sido lançada em dvd, foi exibida poucas vezes em circuitos alternativos no mundo. A produção canadense foca na trama do jovem Tim Cornish, típico aluno exemplar e prestigiado por sua literatura criativa - através de sua percepção narrativa, ele conta em flashback, sua trajetória de crueldade e amor, um ser destruído pela culpa com pouca chance de recuperação. Observamos sob sua ótica o seu relacionamento com Ivo Steadman, do prólogo ao epílogo intempestivo - dos beijos roubados do início e paixão súbita a uma viagem de traição, assassinato e desgostos. O filme aborda este amor firmado no inusitado, no senso do ciúme e na relação de amor e sexo. Nem todo amor nasce do imediato? O sexo pode se configurar em tamanha sensação efêmera? O embate de amor com sensualidade e a mistura de paixão avassaladora com desejo doentio, prevalece no relacionamento de Tim e Ivo, respectivamente interpretados emocionalmente por Lee Williams e Marc Warren. Como amar alguém e depois reverter o sentimento em confusão do desejo?

O filme estuda as possibilidades das inconstâncias, contradições e fragilidades do relacionamento de uma sociedade pré-determinada na limitação, na brevidade. O roteiro conceitua diálogos realistas de personagens passionais. Entende-se que nem todo ser humano pode escapar de uma insatisfação, todos podem viver uma desilusão amorosa. Qual dor maior observar seu objeto de afetividade interessado por outro? É a contextualização do amor ciumento na desordem social. Um filme singelo, direto e determinado nas suas convicções da sexualidade. Porque a grandiosidade consiste nas pequenas obras cinematográficas.

23 opinaram | apimente também!:

Guto Angélico disse...

Filme sobre ciumes, não posso deixar de assistir!

Fiquei curioso, assistirei!

Gilson disse...

Quando o ciúmes invade uma relação, normalmente põe tudo a perder. Interessante como vc sempre descreve os filmes de uma maneira intensa e viva.

Parabéns

Eduardo Modesto disse...

que delicado da sua parte!
Obrigado.
Vindo de você, pelo pouco que percebi, é mais do que um elogio.
Seguido aqui também :)

Bruno disse...

Eu tenho um doce problema com seu blog:

Você divulga numa rapidez, inúmeros clássicos da literatura e cinema e não consigo acompanhar seu acelerado ritmo cultural. É um doce problema porque a cada texto, percebo sua sensibilidade e veia artística enquanto crítico.

Adoro ler o que está por aqui.
E este, é só mais um dos inúmeros clássicos que vou ver, graças a sua indicação, nobre companheiro.

Abraço virtual.

Bruno disse...

Sofro com um doce problema graças a seu diário.

É por que você relata numa rapidez incrível uma gama muito extensa de títulos literários e películas com descrições fantásticas e a cada visita me comprometo em conhecer detalhadamente cada obra. É um doce problema por que já tenho uma dívida enorme a leitura e com o cinema.
" Não sei, não sei,
não sei se fico
ou se passo".

Parabéns pela sensibilidade veia crítica.

Adoro seus textos.
Um abraço virtual.

Jay e Alê disse...

Olá Cris,
Adoro passar por aqui. Confesso que as vezes não consigo comentar. Outras vezes fico intrigado o suficiente. Esse filme por exemplo vc diz que não sai em DVD. Como ter ascesso então? Algum link pra poder baixar com segurança? Não sei se vc já pensou em disponibilizar links ou indicar onde conseguir alguns dos filmes que vc registra aqui. Talvez não seja essa a proposta do Apimentário. Mas fik a dik.
Abraço
Jay

Charlie DeLarge disse...

muito medo de ver esse filme, primeiro por ser gay, segundo por ter problemas serios com ciumes, fiquei muuuuito curioso gosh!

Charlie DeLarge disse...

aaaah, se possivel me diz o lugar mais facil pra deu baixar esse filme com legendas! grato!

Renato Hemesath disse...

Me chama atenção a maneira como você explora temas fortes e precisos em tuas resenhas. Eu acho incrível! Acredito que, de um modo ou de outro as pessoas encontram-se 'apaticamente adptativas', é mérito inverter esta situação.

Gostei da dica do filme.
Depois, quero ler com mais calma tuas considerações sobre "Children's Hour".

Abraço.

LuEs disse...

Uau! Pela história em si, eu não fiquei tão curioso para conhecer esse filme, mas pela maneira que você o descreveu, acrescentando questionamentos curiosos - e muito positivos, desta vez - fez com que eu queira vê-lo.
A somar, há o fato de que o filme não está disponível, o que cria um ar ainda maior de mistério acerca dele.
Possivelmente, não o encontrarei na locadora, mas procurarei alguma forma de baixá-lo e vê-lo.
=)

Paulo [ALT] disse...

Texto bastante reflexivo de fato. Acho que de filmes postados aqui um dos mais reflexivos. Gostei bastante do título, No Night is Too Long. Ahh, você sabe, sempre to atento as dicas q vc coloca aqui. Mas como ainda tenho umas passadas pra baixar...

As vezes só não curto muito quando tudo é contado em flashbacks. Não sei. Mas nunca vi esse, não posso dizer muita coisa. =S Não gosto quando não consigo dizer muita coisa.

Abraço

Júnia L. disse...

Faço minhas as plavras de Gustavo:

Filme com ciúmes adoro,
ainda mais acrescidos de traição e assassinato. Tudo de bom. Vou tentar arrumar este filme para ver, mesmo parecendo ser difícil de encontrar...

O Vintage ganhou selinho especial só dele, faço questão que você aceite.
Obs: não tem regra viu, você repassa se quiser como quiser e para quem quiser.

Abraços

Thiago Paulo disse...

Interessante, mas confesso que não conhecia esse filmes. Ao contrário do paulo, adoro uma narrativa com frashbaks, e é ainda melhor se for um com um tema mais polêmico como esse.

Abraço

Mero disse...

O ciumento não ama o outro, ama a si próprio.

La Rochefoucauld



ciume deve ser dosado com cuidado senao o tempero estraga o principal

Taiane Nazaré disse...

Quando a resenha é boa, questão de comentar!!
A sensibilidade muito boa Cris, adorei!!
Mais um pra lista..as férias mais ocupadas que tive!!
rsrs...
beijo

Taiane Nazaré disse...

A resenha como sempre muito boa, vale a pena conferir aqui e comentar!!
mais um pra lista...férias muitos ocupadas essas minhas...srrs
beijos

Weverton disse...

Muito interessante teu blog, fiquei sabendo desse filme e estou interessado em ver ele, o grande problema é que ele é apenas exibido para as "pessoas cult", de sp, gostaria tanto que a cultura estivesse ao alcance da pessoa que mora na favela.

Reinaldo Glioche disse...

"Porque a grandiosidade existe nas pequenas obras cinematográficas". Tá aí uma bela de uma verdade. Não conhecia essee filme Cris. Bela critica, me aguçou a curiosidade.

Sobre o msn, geralmente estou on line soh nos fds. Pq durante a semana na correria de dois trabalhos não dá para passar no msn. E no trampo não tem como usar. So...
ABS

Pedro disse...

Heeey..Será que eu encontro ele na locadora?
Podia ter em DVD!!
Hehehhe
Deve ser um filme muito bom!!
Ciúmes e Homossexualidade!!
Vou procurar pra assistir!!

Rodrigo Mendes disse...

Cris,
belo texto. Vi cenas deste filme no youtube.

Suas perguntas são sempre reflexivas. Não acredito que o amor seja algo imediato o sexo tem essa qualidade fogosa o amor não. Pra amar a gente demora, grava.

Por isso teatro é sexo por ser efêmero e cinema é amor por ser um registro pra todo o sempre.

Abs! Cuide-se!

Carol disse...

Ah, obrigada pelo elogio ao meu blog e de fato, Robin Willians tinha meu respeito por Uma Babá Quase Perfeita, mas depois do papelão no David Letterman perdeu todo o respeito D: SHAASUHAHUAUH

Adoreeeeei seu blog! Suas resenhas são muito boas, estou te seguindo...
E por um momento, mais no começo da resenha sobre esse filme, me veio à cabeça Má Educação, do Pedro Almodóvar. Já assistiu?
Me interessou muito esse filme, mas não gostei da parte "muito desconhecida por não ter sido lançada em dvd". Espero achar para baixar...

Beijoos

Dewonny disse...

Nunca tinha visto falar nesse, sua excelente crítica me deixou interessado, dica anotada!
Abs! Diego!

Einstein² disse...

Eu quero esse filmeeee! Pela sua descrição, esse deve ser um daqueles top de coleção!
Procuranbdo jáaa!
bjo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aperitivos deliciosos

CinePipocaCult Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos Le Matinée! Cinéfila por Natureza Tudo [é] Crítica Crítica Mecânica La Dolce Vita Cults e Antigos Cine Repórter Hollywoodiano Cinebulição Um Ano em 365 Filmes Confraria de Cinema Poses e Neuroses