Grandes Prazeres

Pra apagar a chama do desejo? O que prevalece é a ardência da paixão libertina. Grandes Esperanças primorosa adaptação sexy-pop do clássico de Charles Dickens. A contextualização de contemporaneidade como base em um enredo de amor? Eis a junção do classicismo com o modernismo imbatível. O foco é na trajetória de Finnegan Bell que, ainda criança, vai trabalhar na casa de uma senhora - após abandonada a beira do altar, ainda jovem, perde a sanidade e passa a difamar todos os homens - e é lá que o melodrama torna-se convincente: Finn apaixona-se por Estella, a neta da senhora treslouca, tão logo a conhece. Estella contrapõe-se à humildade e benevolência de Finn: uma é ferina, o outro angelical. Ela é mimada, arrogante e altiva sexualizada. Com o passar dos anos, destinos se transformam: Finn é um pintor renomado, o destino trata de promover o encontro com Estella. Alfonso Cuáron concebe o inevitável: transforma Gwyneth Paltrow em atriz convincente, sua interpretação é pura química sexual com o intenso carismático Ethan Hawke. Ambos demonstram uma emotividade em cena, densos e expressivos. Ethan é brilhantemente fragilizado com sua masculinidade charmosa, Gwyneth é perigosamente sedutora. Finn e Estella diferem-se socialmente, tem personalidades antagônicas e comportamentos distintos - mas é o tesão de amar que acentua a química da paixão inabalável dos dois.

A direção concebe uma naturalidade na movimentação das cenas de dramas, beijos e sexo envolvente romântico. É amor pulsando a flor da pele, em cada momento. A fotografia pincela tons de vermelho, prevalece as cores fortes para provocar, a estética visual é bastante febril. A trilha sonora mistura o pop-cult-arte com arranjos instrumentais. Finn e Estella fogem do âmbito clichento: brigam antes e após a transa, são inconstantes, passionais e parecem rebelar-se até com o que sentem. Ela esnoba, ele a venera.

O filme traça justamente o choque sentimental, cultural e psicológico de dois amantes. É um argumento do poder da esperança perante aos próprios sentimentos, não se deve desistir ou mesmo resistir ao desejo amoroso. Nem todo amor são flores.

Mas a verdade é que este filme toca profundamente: talvez pela narração suave do próprio Ethan Hawke, o miúdo inocente e livre que descobre bem cedo a aproximação entre amor e desprezo; talvez pela realização íntima e concepção lírica de Cuarón, cuja câmera nos leva docemente aos lábios dos protagonistas, nomeadamente quando, na fonte, Estella flerta e rouba um beijo a Finn; talvez pela interpretação brilhante que dá corpo à história simples de duas pessoas apaixonadas desde a infância, que se aproximam e que a vida afasta. Destino? Talvez, será essa a grande esperança durante todo o tempo em que os dois ora se procuram ora se esquecem...até não conseguirem resistir mais.

21 opinaram | apimente também!:

Paulo [ALT] disse...

Cris,
Eu não aguento e mesmo cansado aqui, as 3h30 da manhã acabo lendo seu texto e parando pra comentar. É inevitável. O título que você coloca já me chama pra pontinha do que você vai dizer depois... quando me dou conta já estou na metade.. e ai foi!

Mesmo não sendo um conhecedor exímio fico bastante impressionado e curioso com as obras de Dickens, sabia? Que tal um post dele? rs Só dele? ^^ Enfim, foi uma coisa que eu não pude deixar de citar aqui. Já tinho visto o poster dele em alguma capa de dvd e me chamou atenção exclusivamente pela Gwyneth Paltrow. A pose dela na capa não condiz muito com os trabalhos dela em geral, acho ainda estranho. Mas, no entanto, adoro os papéis dela, tanto em comédia como outro gênero. Juntou ela, mais o apimentário e mais o Dickens ficou perfeito! Nunca ia imaginar ser uma daptação contemporânea do texto dele. Isso é diferente pra mim, e muito.

Ahhh, e preciso conhecer mais a obra do Alfonso Cuarón. Será que esse é um filme que posso usar como guia-do-princípio? rs Bom, HP e o Prisioneiro de Azkaban continua sendo um dos melhores de todos os HPs pra mim. Ah, claro, também tem o Y Tu Mama También que quero em dvd, ainda vou ter. Mas são os únicos. Ainda não consegui captar "ele" como diretor entende?

A história toda que você colocou aqui faz bem o meu gosto. Essas idas e vindas dos personagens e do amor entre eles. Também acho o Ethan Hawke charmoso e deve ter de fato feito um belo par com ela. Adorei quando você disse dessa contraposição de caráter. Sei lá, tá todo "estético" o post de hoje, charmoso. rs

Pode achar engraçado ou sei lá o que... mas todo o conteúdo do blog é "amor pulsando a flor da pele". E faz juz ao "culturalmente venoso" que está lá em cima desde quase o começo hehe.

Abraçoooo meu Amigo ^^

Juliana disse...

Nossa! Gwyneth Paltrow ou uma dublê nesta capa? :D Muito sexy!N assisti n, B. mas com certezA deve ter sido a mais sedutora atuação dela..! E vc me deve tantos filmes que n vou pedi esse daí! =P

Erica Vittorazzi disse...

Adoro gente inteligente, que conhece filmes assim...

Perfeito!!!!

Marcio Melo disse...

Acredite, nunca assisti este filme, que parece ser mesmo muito bom.

Madame Lumière disse...

Esplêndido antagonismo dos amantes do filme em suas sensíveis palavras.

A melhor esperança é ainda a que consegue tocar o corpo, carente do toque do ser amado. Acho este filme triste e belo. beijo da Madame!

LuEs disse...

Não sou profundo conhecedor das obras de Dickes, mas acho que os seus trabalhos literários resultam em filmes interesantes. A respeito de Grandes Esperanças - cujo título, na minha opinião, destoa do tema abordado -, há algo que me faz querer vê-lo e algo que afasta essa minha vontade. Me refiro respectivamente a Alfonso Cuarón e a Gwyneth Paltrow.
Ele, sem sombras de dúvida, é um bom diretor. Ela é uma atriz pouca expressiva, bastantante limitada. Você diz que ele inclusive conseguiu fazê-la ficar convincente e talvez esse seja o real motivo pelo qual eu deva assistir a esse filme: vê-la marcante pode ser uma boa experiência.
O cara pobre que se apaixona pela menina rica e mimada é um tema bastante gasto. Obviamente não posso criticá-lo, pois à época que foi escrito certamente não era - ou, talvez, já fosse.

Se eu puder, vou conferir a obra, conhecê-la. Analisar a perfomance de Gwyneth Paltrow.

Serginho Tavares disse...

nunca vi esse filme
a cara broxanta de miss paltrow me cansaram na época mas quem sabe eu veja pelo ethan?

Mero disse...

adorei o filme seu peronagem tem um nome que acho lindo tanto que batizei minha gata com o nome de estella

Liana disse...

Outro dia passou na tv, em algum canal que não me recordo qual. O fato é que decidi que não iria assistir, mas cometi o 'erro' de ver uma cena inteira e aí pronto, né? Enfim, filmes bons têm o dom de hipnotizar a gente. :D

Drigo disse...

filme maravilhoso! Gwyneth sempre linda.

Lu1000 disse...

Simplesmente esse filme é tudo de bom....amei muito a sua intensidade, onde mostra seu lado romantico e misterioso ao mesmo tempo. Alfonso Cuarón nesse sim, acertou!

it was RED - Para quem gosta de cinema disse...

Não conheço o filme, mas aguçaste minha vontade de assistí-lo; a temática sexual é sempre interessante, e esse clima parece estar presente na película. Abraços

Rodrigo Mendes disse...

De Niro e Bancroft faltaram aqui.

Porque não mencionou eles? rs!

O filme é muito bem feito, é um remake. Nunca vi o original, mas esse tem uma sensualidade lírica e quente. Cuarón é bem nestes temas.
Fale sobre ' Y Tu Mamá tambiém', Fica a dica!

Não gosto da Gwyneth, mas o filme é perfeito para ser discutido no Apimentário.

Abs!

Gossip Folk disse...

hmmm parace ser um filme intrigante. ainda nao vi, mas o ethan é um otimo atrativo para mim. desde que assisti before sunrise eu tenho admirado o trabalho dele.
e quem sabe dessa vez a gwyneth me convence??? rs

Cintia Carvalho disse...

Oi Cris!

Este aqui eu ainda não vi. Mas, meu jovem que descrição "sexy e sensual" da trama. Deu vontade de ver, por conta de descrição que vc fez da história.

Agora vc dizer que GP se saiu bem, realmente é uma novidade, pois ela é muito fraca em cena. Sem expressão, não vejo vontade em sua atuação. Ela é muito mecânica. Enfim, até hj de todos os filmes que vi com ela, nenhum me agradou em relação a sua interpretação. Já o Ethan H é um ator razoável.

Depois de vê-lo, falo o que achei.

Um beijinho carinhoso.

Reinaldo Glioche disse...

Tb tenho boas lembranças de Gwyneth Paltrow nesse filme. Até Amantes (do ano passado) para mim esse permanecia como seu melhor momento no cinema. O antagonismo das visões de mundo e do amor que o filme apresenta valoriza o debate proposto.Este por sua vez, esmiuçado com requinte por vc aqui.
ABS

Fred Pimenta disse...

Sou fan de carteirinha desse filme... Pasme mas o tenho em VHS ( antigo né?, rs.). Mas a história é intrigante, mais um daqueles exemplos de como pequenas atitudes mudam toda um enredo, e pequenos desencontros desencadeam mágoa, dor e, em alguns casos, superação.

Larissa Araújo disse...

Outro que assisti por acaso e gostei muito. Esse também está entre os meus preferidos.

Danilo Ator disse...

Eu espero que você leia este meu comentário. Você leu minha resenha do filme A Cruz da Minha Vida, gostou e disse que iria ser meu seguidor, mas ainda não me deu a honra. Falo honra, pois fui ver quem era você e me deparei com seu fantástico blog; bem cuidado visualmente e bem escrito. Acabei de ler esta sua resenha para a nova versão cinematográfica de Grandes Esperanças e amei o seu texto, apesar de não ter achado a versão lá grande coisa; tem uma versão antiga magnífica, da qual farei a resenha em breve. Vi, também seu site Bonequinho de Luxo. Gostei muito, pois também sou poeta. Tenho um blog só de meus escritos neste sentido. É isso. Parabéns e mantenha contato.

Clenio disse...

Putz, pelo jeito gostamos mesmo dos mesmos filmes. GRANDES ESPERANÇAS é, na minha opinião, extremamente subestimado, tanto pela crítica quanto pelos próprios realizadores (até mesmo Alfonso Cuaron não gosta muito dele...)
Adoro a trilha sonora, a fotografia belíssima (legal pqe a história é contada pelo ponto de vista de um artista plástico que não se propõe a ser fiel à realidade e sim a suas lembranças afetivas), a atuação inesquecível da saudosa Anne Bancroft e à beleza glacial/sensual de Gwyneth Paltrow, que, digam o que quiserem, considero uma das atrizes mais sexies do mundo...
Grande abraço, queridão.

Clenio disse...

Putz, pelo jeito gostamos mesmo dos mesmos filmes. GRANDES ESPERANÇAS é, na minha opinião, extremamente subestimado, tanto pela crítica quanto pelos próprios realizadores (até mesmo Alfonso Cuaron não gosta muito dele...)
Adoro a trilha sonora, a fotografia belíssima (legal pqe a história é contada pelo ponto de vista de um artista plástico que não se propõe a ser fiel à realidade e sim a suas lembranças afetivas), a atuação inesquecível da saudosa Anne Bancroft e à beleza glacial/sensual de Gwyneth Paltrow, que, digam o que quiserem, considero uma das atrizes mais sexies do mundo...
Grande abraço, queridão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aperitivos deliciosos

CinePipocaCult Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos Le Matinée! Cinéfila por Natureza Tudo [é] Crítica Crítica Mecânica La Dolce Vita Cults e Antigos Cine Repórter Hollywoodiano Cinebulição Um Ano em 365 Filmes Confraria de Cinema Poses e Neuroses