Sexy Gentleman

Eis a delícia de observar um Sherlock Holmes dotado de muita masculinidade, intenso charme viril e ácido-irônico na moderna releitura cinematográfica do clássico do escritor escocês Arthur Conan Doyle. O filme Sherlock Holmes é elegante ao extremo, destemido em cenas de humor e drama exagerado e funciona com caracterizada competência. O detetive ícone é personificado com muito talento, vocação e sexualidade por Robert Downey Jr.: seu misto interpretativo de veia cômica e melodrama conceitua seu carisma aguçado. O enredo, altamente ágil e dinâmico, graças à uma edição que ferve com humor sarcástico e diálogos rápidos, focaliza a relação de Holmes com seu fiel escudeiro Dr. Watson: na trama, o maligno Lorde Blackwood perturba o terreno pacífico de Holmes e seu parceiro. Condenado à forca por vários crimes de magia negra, o vilão ressuscita com um plano ainda mais maldoso, então Holmes precisa usar de todas as suas habilidades de conhecimento, inteligência e feeling sensitivo pra desvendar todos os passos do misterioso Blackwood, antes que ele extermine Londres com toda sua euforia maléfica. A grande sacada de Guy Ritchie é ter dado uma nova repaginada a um velho personagem clássico da literatura HQ: O Sherlock Holmes de Downey Jr. é altamente anticonvencional, ardiloso em raciocínios rápidos e totalmente arrogante, seu tom rústico denuncia sua capacidade de sedução fácil, deve-se atentar ao seu modo sexualizado de falar e também se movimentar.

Totalmente desprovido de formalidade, ora ele é contido em pequenos gestos, ora ele é totalmente provocador em artimanhas sedutoras. Pois, obviamente, Holmes consegue seduzir qualquer um com sua libido eloqüente. A direção de Guy Ritchie se alia de recursos de câmeras nervosas, grandiosa direção de arte, cenários notórios, fotografia sensata e, principalmente, muita ação desenfreada de momentos cômicos-dramáticos: esta mistura conceitua a oposição do tradicionalismo da figura de Holmes com o traço contemporâneo do diretor. O classicismo em ebulição com a modernidade cinematográfica? Os cortes de grande rapidez, enquadramentos diferenciados com o ritmo incessante proporciona o estilo da nova proposta da película. Nunca Londres foi tão bonita e estranha de se ver - a megalópole do começo do século passado é quase tangível.

O roteiro com tons de bom-humor, piadas afiadas e overdose de cenas agitadas acentua o tom leve ao filme. Uma aventura ininterrupta? Robert Downey Jr. em sua melhor forma: exibe seu corpo escultural em cenas de lutas, de veias cômicas e na dramaticidade - seu olhar, sua composição de gestos e falas, seu maneirismo interpretativo demonstra sua bela capacidade de concentração e talento contundente. Sexy cavalheiro a moda antiga? Pura delícia. É um tanto estranho observar o desprendimento sentimental que Holmes tem com as mulheres, ainda que exale sua sensualidade charmosa, tende a ter pouca compaixão e sua ironia é capaz de provocar ódio em muitas damas da sociedade. Obviamente, há ausência de profundidade tanto na relação de Holmes com Dr. Watson (Jude Law, totalmente carismático, discreto e lúcido) como nas motivações de personagens secundários, mas isso não retira o invólucro de glamour que o filme se configura.

O roteiro enxuto, objetivo e diligente cativa em grande movimento artístico. Filme puramente cool, sincero e irresistível numa dose correta. Acreditem, a insanidade proposta por Ritchie é convincente e com amparos detalhados. É nítida a abordagem psicológica da dualidade de Sherlock Holmes e Watson, ambos estão com as personalidades intactas, nada foi muito mudado. A marca de seu arquétipo é mantida: seu cachimbo curvo, suas roupas, seus hábitos são preservados. A renovação deu um novo brilho ao já existente? A trilha sonora de Hans Zimmer é sofisticada, ainda que suave, dá sustância ao desenvolvimento do filme. Sem dúvida, um filme sem grande exagero: diverte com muito charme e sabedoria de entretenimento. Humor negro alia-se à lógica deliciosa da película, nada comprometedor. Não tentem elocubrar, tudo é básico. E não é que diversão pode ser sinônimo de um bom filme? Precisamente apetitoso. Elementar, meu caro Watson.

54 opinaram | apimente também!:

Luciano Braz disse...

Não será para ver a masculinidade do protagonista,mas verei o filme rsrs
Abraço
Luciano

Leca disse...

Eu adorei o filme...só senti falta de uma coisa...da memorável frase...

..." Elementar meu caro Watson..."

Bjos
Leca

Adrielly Soares disse...

Ahh que delícia, eu queria mesmo ver ele. Gostei da fotografia do filme, as cores e trailer.

Rafael Cotrim disse...

Oh my god .

eahuehua
Idem Luciano!
ahhaa
Adoro Sherlock Holmes ^^

Abraços

Fred Burle disse...

Gostei do texto, apesar de não achar tanta sensualidade em um Downey Jr à base de anabolisante...
Além do mais, Holmes nunca teve esse "quê" de libidinoso. Fora isso, achei o filme muito divertido e curiosamente, não tão infiel assim aos textos de Conan Doyle.
Aliás, Leca, a frase não existia nas aventuras originais. Surgiram bem depois e não por vontade de Conan Doyle. Mas os produtores já avisaram que na sequência a frase estará presente.
E Cris, onde está a Londres bonita neste filme? Eu a vi muito feia! rsrs
É isso.
Abraço!

Paulo [ALT] disse...

Cris,

Comecei a tirar a cisma que eu tinha com o Robert Downey Jr. por dois filmes só: Chaplin e A Pele. Inclusive já falo logo que A Pele poderia figurar aqui pelo Apimentário, hehe. Mas... tudo bem... quem sabe algum dia o vejo por aqui... Minha vez de dizer isso... "você tem o seu tempo", hahah. kkkkk. i'm joking.

Pelo cartaz fui um dos que disse "aff... como assim, mudaram tudo?" mas eu me surpreendi dentro do cinema quando vi o trailer e me revoltei com os comentários -- até o meu próprio -- do que tinha ouvido antes. Parece ter muito ritmo e o Robert segura as coisas... Ah... só pela cena da almofada já dá pra ver. Uma pena que ainda não assisti, mas teu olhar apimentado preenche um tantão da lacuna pra mim. "Talento, vocação e sexualidade." É, esse é só o começo, depois fica mais apimentadinho que eu percebi. Hum... Hey, reparou no cabelo dele no pôster? Achei legal.

Poxa, tantas coisas pra eu falar sobre o que você escreveu e me concentro no cabelo dele? A sacada do trecho do final foi muito boa, haha. Que droga... vontade de assistir pra voltar e comparar o que escreveu com o que percebi. Mas acho q absorvi seus olhares, hummm.

É... absorvi que trocaste os apimenteiros também. Hunf.

Abração meu Amigo ^^

Leandro blogger disse...

Estou até sem fôlego para tecer algum comentário por que acabei de assistir o filme,
E achei simplesmente maravilhoso, moderno sem perde o requinte, ousado, criativo totalmente inovador...

Clenio disse...

Cris

Adoro teus textos, teus comentários precisos e bem elaborados e agora não foi diferente. Mas eu não gostei do filme, não. Achei chato, longo demais, não curti o humor, achei os movimentos de câmera muito exagerados... acho que na verdade eu esperava uma adaptação mais fiel e dei de cara com um SNATCH na Londres de Conan Doyle.

Abraços, Clênio
www.lennysmind.blogspot.com

Rodrigo Mendes disse...

Cris,

o seu texto aqui é mais atrativo que o filme.

Eu até curti e tava comendo muita pipoca, mas tem umas baboseiras tolas nesta adaptação que..só poderia ser Guy "ex-da Madonna" Ritchie!

Mas pelo menos, como mesmo disse, os arquétipos estão preservados lá..prevaleceu o bom senso.

Gosto da trilha tbm. Zimmer tem ótima audição.

Gostei tbm da titulagem final, aquelas animações na hora dos créditos finais.
Mas nada que me prendeu nas cenas malucas de ação!

Acho a Rachel fofa, e a Kelly Reilly, a noiva do watson, gosto desta atriz desde 'Albergue Espanhol' e a cont. 'Bonecas Russas' do Cèdric Klapish.

Eu mudo o "sexy gentleman " referindo-me ao JUDE LAW, sorry questão de gosto. Acho bem mais inglês e sexy!

O R. Downey Jr. é ótimo ator e não há dúvidas nisso, mas ele é rude..e o maior defeito neste filme é o HOLMES ser rude e bêbado. Ele pode ser arrogante (como o James Bond) mas nunca um Marlon Brando da vida..pelo amor! rs!

Abs!

Estêvão dos Anjos disse...

Nunca li nenhum livro dele e vi apenas meia hora do filme- ainda pretendo terminar -, para mim estava interessante por conhecer um personagem clássico e, conforme soube por pessoas que leem os livros dele - o ator esta perfeito em seu papel e a história é muito boa. Pretendo ve-la para ter uma opinião mais minha. Abraço!

Antônio Moura disse...

Combinação perfeita, garantia de um excelente filme: Downey Jr e Guy Ritchie. Programa para sábado que vem. Abração!

susana disse...

Downey Jr é sem dúvida um dos meus actores preferidos da actualidade. Desde o homem de ferro que me cativou, pelo seu charme e pelo seu look irreverente. Mas tenho que ser sincera, algo neste filme falhou e não percebi muito bem o quê! Sou fã incondicional das histórias de Sir Arthur Conan Doyle e por isso estava completamente dentro do argumento, para o poder criticar.Creio que a partir do meio do filme, o enredo perdeu densidade psicológica, algo se quebrou e perdeu o encanto. Foi a sensação que me ficou.
Tenciono falar, talvez amanhã no meu blog, do filme The Wolfman, muito elogiado pela crítica. Até fiz um cartaz para o filme, com foto e composição da minha autoria!
beijinhos

Karen disse...

Assiti ao filme e adorei!!!
Belos comentários, parabéns!

Ricardo Pancho disse...

estou por aqui também... abraço

Ygor Moretti Fiorante disse...

Achei, otimo, muita ação, trama bem fácil mas nem por isso menor e atuações hilarias em momentos e e totalmente convincente em outros.

O melhor ´q que tudo indica que teremos mais e mais e mais, tem chão ai pra muitas sequencias de qualidade...

Larissa Araújo disse...

Eu gostei bastante do filme e concordo com tudo que você falou. Adoro esse ar "ácido-irônico" como você mesmo disse do filme, tem humor na dose certa e um Robert Downey Jr. maravilhoso de se ver kkkkkkk
Gosto do estilo do Ritchie.

bjuuww

Taiane Nazaré disse...

Olha, como sempre a resenha maravilha. Fico imaginando ql o filme que ele apimentaria. O Sherlock foi o indicado!
Aquele filme realmente é um encanto. Tá bem no gostinho de todos os públicos. E o Robert Lindo Downey jr, bem ao nosso gosto!
Adorei!
beijoss

Gerson Avillez disse...

Aqui estou eu retribuído sua visitação ao meu blog. Bom, infelizmente faz muito tempo que não vou ao cinema mas curto o personagem do referido filme do qual inclusive tenho em DVD 'O Enigma da Piramide' (Young Sherlock Holmes) de Barry Levinson e produzido por Steven Spilberg. Mas realmente percebo que são merecidos os recados e mensagens que indicam a ótima visitação de sue blog por uma crítica lúcida e habil na proposta mesmo que incorra eventuais erros ortográficos do qual confesso cometer mais por escrever rápido.

Serginho Tavares disse...

o trailer desse filme não me cativou mas quero ver em casa em dvd depois...

Beto disse...

Eu gostei mesmo foi da tensão sexual de Holmes e Watson. Tem gente que vê apenas como um bromance hétero, mas nada me tira da cabeça que rola uma paixão enrustida sim. Impossível não notar, nem mesmo com as supostas namoradas... Abs,

Daniel disse...

Olá meu amigo como estás? Eu assisti ao filme e gostei muito pelo fato dessa adaptação conter cenas de ação, coisa que nunca aconteceu em outras versões do mesmo. Um filme com traços humorísticos, ação, suspense e drama tudo que o espectador quer ver. Agora tudo o que o ator não quis passar foi masculinidade muito menos elegância e corpo escultural? hahaha mas nem a pau mermão, o que ele tinha de muito evidente eram a inteligência muito mais apurada que a sua força. Naquela cena de luta ele calculou friamente como seriam os seus glopes e o que eles causariam em seu oponente. ele era um cara descuidado e desajeitado junto com o seu cão cobáia que foi mais engraçado, os experimentos que ele fazia com o pobre animal. E a cidade escura e cinzenta como tinha que ser deram a marca e o tom do filme. Essa foi a minha impressão do filme que foi muito bom. tenha uma ótima semana amigo, abçs.

Maycon Aguiar disse...

Tive a oportunidade de assistir a este filme duas vezes: a primeira no cinema, o modo clássico; a segunda com a sua resenha, que me fez rememorar as melhoras partes. Sua opinião sintetiza a minha quase que completamente, gostei desse fato, rs. ^^

Um abraço, Cristiano!

Amanda Aouad disse...

É, eu ainda não conferi, tive até um certo preconceito com um Sherlock Holmes tão moderno, confesso, hehe, mas ainda quero conferir.

bjs

Nekas disse...

Este novo Sherlock Holmes soa muito mais a franchise...

Robert Downey Jr. dá, como tu escreves, um perfil de aventureiro e galã o que faz as mulheres ficarem pregadas à tela a ver se vêem os seus peitoriais!
Então o o resto do filme?

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Dani (ela) disse...

legal por ter um Holmes de hoje nos tempos de antes. esperava um pouco mais... mas valeu mesmo assim.

:)

Kahlil Affonso disse...

Gostei do filme, mas não tanto quanto tu. A parte técninca e a atuação de Robert são os pontos altos da produção. Gostei bastante do blog!

http://cinemaemdvd.blogspot.com/

Thiago Paulo disse...

Cristiano, tudo bem? Pois é, sou um dos que gostou de Um Olhar do Paraíso, e gostei mesmo! realmente, o pessoal está criticando muito o filme. Mas cada um tem suia opinião e espero que quando você ver, goste!

Sobre Sherlock Holmes, ainda não assisti. Não é um filme que chama minha atneção, mas com certeza vou ver mesmo assim.

Abraço..

J. Jack disse...

o Robert Downey, é simplesmente insuportavel, o detesto!

PS: Cristiano, deixa sem MSN em um comentário lá no blog, que eu te adiciono, logo mais ok?
DESCULPA!

J. Jack disse...

o Robert Downey, é simplesmente insuportavel, o detesto!

PS: Cristiano, deixa sem MSN em um comentário lá no blog, que eu te adiciono, logo mais ok?
DESCULPA!

Jay e Alê disse...

Elementar!?! Não seria pouco pra esse filme?
Brilhante recorte preso aos detalhes que fizeram toda a diferença. A elegância e o carismo do Cast do filme com certeza foi fundamental pra beleza unilateral do filme.
Abraço

Raphael Ribeiro disse...

Cris, ainda não vi o filme, mas confesso que detesto esse ator. Acho ele muito "nariz empinado". Mas vou dar uma chance a ele sim, e não se preocupe que também vou dar uma chance ao crepúsculo!

Abraço.

Diego Rodrigues disse...

O filme é divertido, de fato, mas os problemas são muito visíveis: a trama boba e chata atrapalha o dsenvolvimento do que poderia ser um ótiimo longa-metragem.

Mas é divertido.

Já te adicionei teu blog nos meus favoritos lá ;D

bruno knott disse...

COOL é uma das palavras corretas para definir este film.

curti muito, belo entretenimento!!!

Reflexo d Alma disse...

Ei!
Chegando pra
conhecer seu espaço
e ja adorando tudo aqui.
Vou passear mais depois comento a postagem.
Se achar bom, passa la no meu canto d e poesia.
Bjins entre sonhos e delírios

Danilo Ator disse...

Guy Ritchie foi ousado em modernizar radicalmente um personagem duplamente clássico (na atitude do personagem e clássico como romance). O interessante é que o novo Holmes é moderno mesmo na mesma Londres (boa fotografia) do Holmes clássico. O fato de ter sido Robert Downey Jr. a fazer o Holmes facilita tudo; junto com Johnny Depp, ele é dos mais interessantes atores de sua geração.

Casé Daniel disse...

Muito divertido o filme, se alguém não conhece nada do personagem de Holmes pode pegar um monte de pipoca e se divertir numa “sessão da tarde” por que neste filme é apresentado outro personagem, talvez de outro livro, pois sobra muita coisa ao personagem do filme para que ele possa dizer no final “Elementar meu caro Watson”.
É apresentado um Holmes, tão ensimesmado, arrogante e desinteressado pelo mundo, acreditando que nenhum mistério é bom o bastante para ele resolver, faz com que seu desinteresse o torne também desinteressante e só quando surge um mistério que ele considere digno que podemos lembrar que o filme é sobre Sherlock Holmes.
Mas o filme tem pontos muito positivos, mostra não tanto o psicológico do personagem, mas apresenta o modo como sua mente funciona, há um exagero no efeito, faz quase surgir um Holmes x-man que para o tempo par pensar ou prevê o futuro, mas mesmo assim é uma forma diferente de abordar o personagem e isso é bom, a fotografia e a trilha sonora já paga o ingresso, a ambientação de uma Londres suja e feia em tons de cinza, têm algo de muito belo. A introdução do Dr. Muriarty no final como um gancho para outro filme também foi bem dosada, não ficou forçado. È um bom entretenimento e nisso ele atende ao que se propõe.
Abraços

Alex Sandro Alves disse...

Sherlock Holmes é pura diversão! Entretenimento dos bons! Abs!

Alex Sandro Alves disse...

Entretenimento dos bons!
O impagável Downey Jr., e o versátil Jude Law garantem a diversão!
Sem falar que o estilo "Made in Guy Ritchie" é muito bacana!
Abs!

Elton Telles disse...

Olá Cristiano!
Primeiramente, parabéns pelo texto, observaçoes muito relevantes, embora não concorde com todas. O Holmes de Downey Jr. é realmente muito bom, típico "galanteador complexado", na composição do personagem foi muito feliz e acertaram em cheio ao escolher esse ator para interpretá-lo.
Mas o filme deixou a desejar. A t;ecnica é perfeita - ah! O que é o design de produçao e a trilha sonora? - mas o roteiro acho que exagera e se enrola, se complica demais e tem um desfecho muito Scooby-Doo. Deveria ser mais conciso... fora isso, um bom entretenimento =)

e sei que Downey Jr. rouba todos os olhares, mas, poxa, nenhum comentariozinho da lindíssima Rachel McAdams? =p


ABS!

Layana. disse...

Adorei o filme, mas é sempre ruim um final onde não se tem um fim.
Apesar de tudo é uma trama que nos agarra e não solta até o filme acabar.

Marcos Campos disse...

Oi Cris!
Ainda não vi, mas quero ver, agora acho que em casa...
Abraço!

Alyson Xyzyx disse...

Também não senti essa potência, tanto sensual por parte do protagonista, quanto por parte do filme. Quase não consegui vê-lo até o desfecho, para ser sincero.

Abraços!

BRENNO BEZERRA disse...

Achei esse filme complexado.

Denise Portes disse...

Lindo seu blog. Gostaria que você visitasse o meu: www.odeliriodabruxa.blogspot.com
Um beijo
Denise

Jardel Nunes disse...

Downey Jr. e Guy Ritchie fizeram Sherlock entrar no mundo POP que nos cerca, mas sem cair nas tendencias adolescentes atuais... Dois gênios focados em um ótimo trabalho que já tem continuação programada...

Downey Jr. merece todos os elogios depois de sua grande volta ao cinema, Homem de Ferro, Trovão Tropical e esse Sherlock são papéis que muitos atores gostariam de ter em suas carreiras...

Ritchie, coitado, que só é conhecido por obedecer a ex mulher é um diretor incrível, mas pouco convencional que não está sendo compreendido... Falam mal de seus recursos cinematográficos sem conhecer a história do diretor de Snatch e RocknRolla...

Mirella Santos disse...

Sempre que vc diz que eu estou sumida eu apareço aqui pra mostrar que estou viva!!!

Eu tenho vontade de ver esse filme, mas não nos cinemas. Por akguma Robert D. J. não me atrai o suficiente. Se bem que tudo que vc disse eu já esperava pelo menos vindo da parte dele, mas continuo não confiando muito no Guy Ritchie

joyce domingos disse...

QUERO MUITÍSSIMO ASSISTIR ESTE FILME.....

ACHO QUE VOU GOSTAR....

DEPOIS TE CONTO RS...

UM BEEEIJO

Mandy disse...

Vi e me decepcionei.

Nota: 6

Next Generation - Jeff's disse...

Parabéns pelo blog muito bacana.
Me add para me seguir tb.

abraços!

Ketrin Sippel disse...

Boa Noite!
Muitíssimo Obrigada pela visita ao meu blog e pelo comentário. :D
Estou ansiosa para assistir este filme. A minha prima assistiu e disse que é muito bom.
Parabéns pelo blog!*-*
Estou te seguindo.
Tenha uma ótima semana.
Abraços!:)

Reinaldo Glioche disse...

Só sua critica não é elementar.Sempre um olhar apurado.Até para o básico, como vc bem observou.
ABS Cris

Felipe Guimarães disse...

Não estou tão sumido assim, eu acho. Sempre que tenho tempo (já que estou estudando pro vestibular) eu passo pela lusta de blogs que eu sigo (tenho que colocar uma postagem no blog sobre isso).
Quanto ao filme: o único erro é o Guy Ritchie...

LuEs disse...

Eu definitivamente não vi tudo isso que você viu nessa obra. Não a achei ruim, porém não a achei digna de "Sherlock Holmes". Humor e aventura demais, destoante da seriedade do personagem. Muitos alegam "licença poética", mas penso que isso está mais para distorção.

Downey Jr. e Law... oh. A junção até que foi legal e as atuações não são mesmo ruins. Elas são mesmo críveis e divertidas. Existe um problema que afetou essa minha total percepção da qualidade dos atores: o tom dado por Guy Ritchie ao filme. Não importa o quanto sejam bons os atores, enquanto o filme estiver estruturado de maneira errada... vai continuar estranho.

railer disse...

gostei bastante desse filme também. a nova roupagem ficou show!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aperitivos deliciosos

CinePipocaCult Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos Le Matinée! Cinéfila por Natureza Tudo [é] Crítica Crítica Mecânica La Dolce Vita Cults e Antigos Cine Repórter Hollywoodiano Cinebulição Um Ano em 365 Filmes Confraria de Cinema Poses e Neuroses