Fanatismo Cultural?

Inevitável que, diante da euforia da insanidade do modismo, fosse atribuído mais um objeto de consumo: foi lançado um dvd documentário sobre a vida do ator britânico Robert Pattinson. O box é seguramente destinado às fãs que perseguem o astro. Inicialmente, o dvd é vendido nos Estados Unidos e Reino Unido, mas vai ter alcance mundial, gradualmente. Robsessed mostra detalhadamente os fatos mais marcantes do cotidiano do Pattinson, antes da fama da saga Crepúsculo, no qual interpretou o depressivo vampiro romântico Edward Cullen. O box dvd vem com o documentário mais um pequeno filme, The Hauted Airman (por sinal, ainda inédito na terra brazuca) e um calendário do astro. A produtora Revolver Entertainment prometeu mostrar fatos bem apimentados sobre os envolvimentos sexuais e familiares do ator, bem como entrevistas de alguns amigos que fazem parte do seu círculo íntimo. Com apenas 23 anos de idade, Pattinson vivencia a mesma euforia que Leonardo DiCaprio sentiu, há dez anos atrás, quando Titanic era puro modismo. Segundo a produtora, Robsessed oferece peeks exclusivos da vida da estrela desde a infância à carreira pré-Crepúsculo à mania exorbitante a volta dele. Robsessed executa um exclusivo aprofundamento por dentro do mundo de Pattinson, seguindo o seu caminho de um jovem estudante, à sua modelagem precoce e trabalhos como ator. “Todo o caminho até a sua aterragem no seu papel deslumbrante na ‘Saga Twilight’,” diz uma descrição no web site de Pattinson. De fato, o dvd faz parte da indústria de consumo. Tem certo apreço pela venda fácil, além do apelo sexual do teor do documentário e do design da capa da embalagem. Qual seria o sentido de ter mais um documentário sobre um astro que vive os efeitos da mídia exaustiva? Lucrar, obviamente? Diante do modismo que favorece o sucesso dos ótimos livros da Stephenie Meyer - Robert Pattinson é consequência desse forte abalo atual: sua vida é invadida, a perda da privacidade, os prêmios recebidos, as constantes entrevistas concedidas às principais redes de televisão americana etc. Ex-modelo e agora ator mundialmente assediado, Robert Pattinson fala, no documentário, um pouco do lado negativo do sucesso efervescente: diversas vezes comentou estar infeliz, chegando a parecer um tanto depressivo, em relação aos problemas que tem enfrentado pra lidar com a fama súbita. A tristeza é um estigma das celebridades? Ou a depressão é acentuada com o acréscimo da popularidade? Decerto, todo fanatismo gera incômodo incalculável e a questão é que, geralmente, nem todo fanático percebe seu fanatismo exagerado. A palavra fanatismo deriva do termo francês fanatisme e é o estado psicológico de excessivo fervor, totalmente irracional e persistente por qualquer temática ou coisa em questão. Dentro dessa obsessão do momento, Pattinson se configura neste apego coletivo, é objeto de fixação. Sinceramente, essa euforia não irá perdurar mais que 10 anos. Robsessed é mais um produto comestível sobre Pattinson, nas livrarias é constante observar: há inúmeros produtos destinados ao novo ídolo - de revistas, álbuns, agendas ou mesmo livros ilustrados com trocentas fotos dele e da sua partner Kristen Stewart - aproveitando o momento da euforia do recente Lua Nova. Robert Pattinson garante, ele mesmo, estar ciente da brevidade desta euforia - por isso, planeja procurar outros filmes com contextos diferenciados, assim que finalizar o último filme da saga, Amanhecer.

29 opinaram | apimente também!:

Caio Abreu disse...

Acho impressionante como essa industria cria produtos sem parar... biografia de um moleque de apenas 23 anos?
Enfim... biografia pra mim é pra quem ja viveu bastante hehehe

Abçs

Clenio disse...

Dez anos? Vamos ter que aturar essa obsessão por uma década inteira? É ridículo como um ator de tão poucos recursos e com uma cara de dor de barriga consiga ter tanto destaque... Leonardo DiCaprio ainda é bom ator e já demonstrou isso. Mas Robert Pattinson já é demais...

Sei que você não concorda com minha opinião, Cris, mas é ruim de aguentar....hehehe


Bjos, Clênio
www.lennysmindblogspot.com

Paulo [ALT] disse...

Cris,

Poxa! Tá vendo, eu falo que sempre que venho aqui percebo algo diferente... e vc não diz nada. Ah Cris, sério mesmo, continue com essas criações meu amigo. Trilhas sonoras... agora.. hum.. documentários-lançamento. Qual será o próximo hein? ~~

Qual seria o sentido de mais um documentário...? É, lucrar, obviamente, sim... não tenho nem como pensar que não seja isso. Não assisti e nunca nem ouvi falar, não posso dizer também que seja única e exclusivamente pelo lado do lucro. Confesso, achei o nome engraçado e bem sacado, haha. Pena que... não consigo expressar isso, mas penso que foi um pouco cedo pra fazer um documentário sobre ele. É como se não atingisse um público maior. Enxergo os dvds do Jonas Brothers da mesma forma, entende? Pra mim não tem muita diferença. Tudo bem, o Pattinson já tem um currículo bem legal em comparação com outros até da mesma idade, mas pq isso justamente agora?? Foi muito bom vc ter dito que ele pensa mesmo em procurar outros filmes com contextos diferenciados. Faz bem.

Eu também vejo esse "documentário" não como uma obra, pelo menos antes de ter acesso a ele, mas como mais um acervo no meio de revistas e etc.

Seu post me pegou de surpresa, mesmo! Você já assistiu? Tem ele ai? Fiquei meio curioso até... rsrs aiai... =X

Abraço meu Amigo ^^

Alysson-Syn disse...

Eu ri... desculpa Cris, mas tudo que consegui fazer foi rir.

Ele não é bom ator (eu já assisti outros 2 filmes com ele e mantenho essa opinião), não é assim tãaaao bonito, não passa grandes novidades quando fala, atua, se expressa. Não sinto necessidade de filmes como esse, sério. É meio como o filme da Bruna Surfistinha: vazio.

OBS: isso me lembra mais a era de fanatismo pelos BSB, que horror! >_<

Gilson disse...

Cris

Exelente post, uma boa dica de dvd que não deve ser assistido. O cara nem começou e já estão fazendo documentário, enquanto grandes atores e atrizes de peso cultural e artístico ainda nem possuem o seu. E marketing puro.

Abs

Jardel Nunes disse...

Olha, faço das palavras do Clenio as minhas: 10 anos? DiCaprio é um bom ator, já esse vampirinho ai...

O pior de tudo é ver os fãs dessa saga Crepúsculo defendendo as "ótimas" atuações dos protagonistas, o "ótimo" roteiro, etc,etc

Abraços

Larissa disse...

E essa tendência só aumenta... o culto à imagem quase que instantânea, no qual o alvo deveri ter a consciência que isso logo logo acabará. Nós já não temos a esperança de presenciar novamente a ascensão de grandes lendas do cinema ou da música, ou da arte. Pois tudo agora é descartável demais, é apenas propaganda.

E bem, fanatismo ao Robert Pattison, é perceptível o quanto isso é um produto, voltado ao público feminino e na maioria adolescente.

Adorei o blog!
;*

Amanda Aouad disse...

Já tinha lido que isso estava sendo produzido e achei a coisa mais absurda. O que falar da vida de um rapaz que está começando essa vida? Como alguém falou aí em cima, Leonardo DiCaprio pelo menos é bom ator, já fez papéis profundos, apesar de não conseguir se livrar do Jack. Já o Cedrico (Harry Potter)/ vampiro Edward é tão sem sal que nem consigo ficar encantada com sua beleza.

bjs

it was RED - Para quem gosta de cinema disse...

Modismos são extremamente lamentáveis.

LuEs disse...

Só para complementar o que o rapaz acima disse: Pattison não é bom ator e nem é bonito - nem um pouco bonito. Esse documentário apenas mostra que a indústria quer firmar modismo e sustentar seus lucros sobre eles. Qualidade foi deixada de lado; entretenimento culto está em degradação. Restaram bobagens desse gênero, construídas sobre as recentes modinhas - e tanto o filme como o livro tornaram-se isso.

Eu não comparia Pattison a DiCaprio. Enquanto este sempre teve talento, aquele apoia sua carreira numa série que conquistou as garotinhas adolescentes - e você! A diferença é que você tem um senso crítico mais elevado...

Honestamente, não pretendo ver esse pequeno lixo.
=)

Peter Kino disse...

Sem contar o boneco miniatura dele que cucsta mais ou menos 200 reais. Adorno estaria cortando os pulsos com esses modismos, se estivesse vivo.

Beto disse...

Muito bacana o Apimentário, parabéns pelo blog! Topa fazer uma parceria de links ? www.umblogdecinema.blogspot.com Abs!

Eri Jr. disse...

Como fã de Harry Potter só posso vomitar!!!!

Cadê a biografia do Daniel Radcliff????

rsrsrsrsrsr

Mas falando sério!!! Daniel não merece, e muito menos Pattinson!!!

Não viveu nada pra merecer uma biografia!! Ele é um burro!!

Mais burro ainda é quem vai comprar esse lixo!!!

Descobri que você é fã neh Cristiano???

Rapaz, desculpe os exageros aí, mas fico indignado!!

Cada um cada um neh??

Só não vai me comprar esse box!! Pelo amor de Deus!!!

rsrsrsrsrsr

Abraço!!

Rodrigo Mendes disse...

Cris,
Fanatismo cultural?
Resposta: Sim!

Nada de notável. Faz parte..assim em todas as épocas Brando, Dicaprio..e hj as adolescentes querem saber a cor da cueca do vampirinho sexy sem dentes afiados e vegetariano.

rs!

O que mais posso dizer?

Não tenho frisson por ele, mas é óbvio que o rapaz vai longe e quem sabe até ganhe um Oscar!

Post curioso e gostoso de ler..
li aqui no maior relax antes de ir pra facul!

Bjs, abs e mordidas pra ti pimentinha!!!

EFS*** disse...

Vamos admitir, os filmes são muito bem feitos, a história é interessante, mas são produzidas para adolescentes vazios e sem engajamento.

Confesso que acho o ator até bonitinho, mas existem melhores viu...

Renan disse...

Como se Robert Pattinson fosse bom ator...aff. Não sei o que é pior: Pessoas lançarem isso ou alguém ver isso.

Nekas disse...

Há coisas que já cansam!!!

Abraço
http://nekascw.blogspot.com/

Roseana Marinho disse...

Não necessariamente sobre o Rob, mas eu fiquei passada quando vi que tem uma edição especial de "O Morro dos Ventos Uivantes" só porque é o livro preferido da Bella e do Edward (e com esse fato ressaltado na capa E contracapa!). Bom, pelo menos fazem os adolescentes lerem clássicos...

O Rob é lindíssimo. Mas não sei se esse fanatismo já está no mesmo patamar que a Leomania. Até porque o fanatismo com a saga se confunde com o direcionado ao próprio Rob.

Renato Hemesath disse...

Oi Cristiano! :)
Nossa... tempos que eu não vinha aqui. Minha correria voltou, de maneira que as minhas atualizações também se tornarão menos frequentes. Mas enfim, a respeito da postagem achei diferente das demais. Os pontos que você abordou são bem contundentes. Afinal de contas, este movimento em entreter as pessoas com o 'mesmo' e levá-las a sempre pensar que as coisas são o que são, conduz a uma condição tão alienante. Trás realmente algumas discordâncias entre o que é digno, ou nem tanto.

Ah, adorei a nova barra superior. O teu layout é costumizado por ti mesmo?

Um abraço!!!

André disse...

Oi Cris

Como sempre, muito bom o texto, apimentando o assunto.

Robert Pattinson não é bom ator, na verdade é um produto que atende certo segmento, principalmente o público adolescente. Aceitar ser um produto é uma escolha que ele terá de tomar. Se quiser uma longa carreira terá um longo aprendizado pela frente também.

Abraço

susana disse...

o miúdo é giro e as meninas gostam.
o comércio vai de encontro ás necessidades do consumidor!
Comprar, não comprava, mas era capaz de dar uma espreitadela! :)))
Pura curiosidade claro!!

Já deixei em outro blog esta sugestão de dois filmes que vi.

Sei que nehum deles se insere no contexto que nos costumas aqui trazer, mas fica a dica.

"The road"
"The moon"

Talvez até eu própria, venha indirectamente,a falar em um deles no meu blog!

Madame Lumière disse...

Oi Cris,

Respondendo à sua pergunta: Sim, puro fanatismo, efervescente consumismo adicto por mais um rostinho bonito que, neste caso, recebeu um empurrão básico da saga Crepuscular.

Este tipo de movimento não me surpreende, o marketing consumista está aí para vender e não quero ser hipócrita, acho isso coerente com o capitalismo selvagem das celebridades porque os produtores destas biografias precoces também são cobrados por resultados financeiros, talvez se qualquer um de nós estivesse no lugar deles, a regra do jogo seria bem clara: "Querido(a), coloque Pattinson mais ainda nas alturas para que o dinheiro chova aqui embaixo."

Eu, no meu bom senso, só posso te dizer que acho Pattinson uma gracinha com cara de depressivo cool que atiça um desejo vampírico, mas sob o ponto de vista técnico de atuação, ainda que ele seja muito jovem e imaturo, ele não sabe interpretar. Até atores mirims de Hollywood atuam melhor que ele. Até a Kristen Stewart tem muito mais drive e talento para atuar do que ele, ela demonstra isso em tela e olha que o papel dela também é limitado. Por isso fico indignada com tanta "rasgação de seda" a ponto de lançar uma biografia do moçoilo. Ele interpreta mal e não viveu praticamente nada da vida para ter uma biografia, além disso parece-me que a manobra marketeira deste livro é contar detalhes picantes também, ou seja, super alinhada ao esvaziamento mental da sociedade de consumo que hipervaloriza fofocas de artistas ao invés de ler um clássico literário. Prefiro tratar este Robsessed como mais um produto de consumo que não tem nada a ver com o conceito de uma biografia verdadeira, mais um livrinho para fãs com fofocas sobre o astro.

Bjs!

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Cristiano,

Você é um profissional que sabe fazer críticas como poucos. São sempre construtivas, no sentido de que reveste até um possível lado ruim da repercussão do produto (filme, cd, astro, ator etc...) com argumentos contundentes, sábios e elegantes. Parabéns!!

De fato, quem sabe até não possa ser uma maneira de aliviar a vida desse ator de sucesso, ao publicar sobre ele.

Beijos,
Ana Lúcia.

Willian Lins disse...

Que dure o tempo que merecer...
Se é que merece!

Sempre surge uma 'super-estrela' assim, mas são breves.
Espero que ele saiba aproveitar enquanto pode. E se tiver mais cabeça, aperfeiçoar e tentar crescer da forma correta.

;)
Abraço, pequeno-chato!

Júnia L. disse...

Vocês agüentam esse disparate obsessivo só na internet e nas telas eu vivo isso. Vocês não sabem o que é ser professora de adolescentes literalmente apaixonadas por esse tal de Kristen Stewart.
Se eu não tivesse certeza que isso é uma euforia passageira juro que cortaria meus pulsos, não suportaria mais 10 anos de obsessão doentia instigada pela mídia...
Em breve surge por ai outro galãzinho para substituir o tal vampiro Tween.
Isso passa!
E viva os verdadeiros galãs do cinema, aqueles que até hoje estão eternizados e que nunca ficaram fora de moda ou foram substituidos: Marlon Brando, James Dean, paul Newman etc...etc...etc...

BRENNO BEZERRA disse...

Não suporto ele!

Lai Paiva disse...

Cristiano, adoro passar por aqui. Bjs

Thiago Luz disse...

Modismos... Bom post!

Mirella Santos disse...

Uma coisa que um leitor disse aí é verdade: "Daniel não merece, e muito menos Pattinson!!!"

Poxa ele é um muleque comparado a vários artistas por aí, mas acho que isso só pra lucrar considerando que ele é o "artista do momento", porém eu quero ver se tem algum da Meryl Streep por aí que seria mais interessante que Rob Pattinson. Ah, olha um monte de gente falando mal do filme e dele e vc diz que eu sou a 1º que não gosto não é?! rsrsrs Bjos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Aperitivos deliciosos

CinePipocaCult Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos Le Matinée! Cinéfila por Natureza Tudo [é] Crítica Crítica Mecânica La Dolce Vita Cults e Antigos Cine Repórter Hollywoodiano Cinebulição Um Ano em 365 Filmes Confraria de Cinema Poses e Neuroses